EMPRESÁRIO MORRE EM ACIDENTE E CARRO SE DIVIDE AO MEIO

Jornal O Povo
O Carro do empresário ficou partido ao meio

Um empresário morreu em um grave acidente envolvendo dois veículos, no fim da manhã deste domingo, na BR-101, em Biguaçú, na Grande Florianópolis. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a vítima foi identificada como Roberto Angeloni, de 51 anos. Ele pilotava um carro esportivo de luxo da marca Mercedes-Benz. O automóvel se dividiu ao meio ao bater em um poste à margem da rodovia.

De acordo com a PRF, antes de atingir a estrutura, o veículo ainda colidiu com uma caminhonete modelo Ranger que seguia na direção contrária da pista. O acidente teria ocorrido após o empresário perder o controle do veículo em uma curva. Roberto, que morreu na hora, era empresário do Grupo Angeloni, que mantém uma rede de supermercado em Santa Catarina e Paraná. Os dois ocupantes da Ranger eram um casal. A mulher sofreu lesões de grau leve e precisou ser levada para atendimento médico em um hospital da região, já o homem não ficou ferido.

Veja o estado do carro de luxo após a colisão, partido ao meio

— O motorista é um dos filhos do proprietário da Rede Angeloni de Supermercados. Ele seguia em velocidade alta e perdeu o controle durante uma curva, vindo a colidir em uma caminhonete. O carro bateu em um poste e foi dividido na metade — informou o inspetor Luiz Graziano, da PRF que atendeu o acidente.

A perícia do acidente que culminou com a morte do empresário deverá sair em até três semanas. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal há muitas informações a serem levadas em conta antes de uma conclusão.

De acordo com a Arteris Litoral Sul, concessionária do trecho, a batida aconteceu no quilômetro 184 da rodovia no sentido Curitiba. A equipe da PRF permaneceu no local ao longo da tarde para periciar o carro e liberar o trecho a fim de confirmar as causas do acidente. A corporação não soube precisar o modelo do carro pilotado pelo empresário, mas estima que o veículo tenha mais de 500 cavalos de potência. Ainda segundo o inspetor, apenas a perícia será capaz de apontar a velocidade que o veículo estava no momento do acidente.

Roberto Angeloni morreu após acidente

GRUPO DIVULGA NOTA

Em nota, o Grupo Angeloni informou que Roberto “atualmente ocupava o cargo de gerente de operações da Rede”. Além dos pais, ele deixa dois irmãos, sobrinhos, tios e primos. A nota não menciona esposa, nem filhos. “Seu falecimento precoce deixa ainda imensa lacuna entre amigos e colegas, que guardam a imagem de um profissional sério e dedicado, que tinha como sonho levar o Angeloni a uma posição sempre mais destacada”, conclui a nota.